quarta-feira, 11 de agosto de 2004

Fazer doer no ponto certo

Como Odessa Cotter, interpretada pela Whoopi Goldberg, que apoiando o boicote aos ônibus "feito" por Martin Luther King foi para o trabalho e casa todos os dias a pé, fazendo uma longa caminhada, os ingleses começaram uma campanha de consumo social que tem se popularizado. Eles deixam de comprar produtos de empresas que possuam atitudes politicamente incorretas. Assim, alguns britânicos estão deixando de comprar Nike, Coca-Cola e outros.

Isso apoia a teoria que venho formando, sem ser muito criativo, em que não vivemos em um mundo democrata governamental, vivemos em um espaço corporativista e tais corporações são as únicas instituições que realmente possuem o poder de mudar algumas coisas. Basta fazê-los sentir no bolso.

Agora entra a questão: nós brasileiros, com a cultura da acomodação, poderíamos iniciar um processo de consumo social?

5 comentários:

Luanachka disse...

Me lembro de ter lido algo sobre isso....sinceramente acho q funciona, afinal doi qdo pega no bolso, mas no Brasil, as pessoas são tão acomodadas que tenho cá minhas dúvidas.
Espero q mude a mentalidade e possamos realmente organizar esta bagunça.
bjocas

Fasa disse...

A pergunta é ótima, e a reflexão melhor ainda. Eu, particularmente, preciso fazer aqui o mea culpa: não sou muito de ligar para grife de porra de nenhuma, a não ser por uma coisa: tênis tem que ser Nike. Por causa do basquete, e tals... Já me acostumei, cara. E confesso: não sei se estaria disposto a abrir mão desse capricho. Sou muito ocupado com meu próprio umbigo. Será que o resto dos brasileiros também é assim?

Gavlês disse...

Na verdade poderia funcionar sim...
Para quem se lembra (é sou velho e daí???) teve a época dos fiscais do cruzado, onde TODOS os brasileiros se juntaram para fazer boicote contra supermercados ou lojas que aumentavam os preços...
Teve quebra quebra de ônibus na Rio Branco por causa de um aumento indevido...
O povo só precisa de motivação, algo que os faça acreditar que a atitude é correta...
O resto é história...

disse...

Talvez. Se nos livrarmos de pequenos caprichos, como bem disse o Fasa, jovem filósofo contemporâneo negão. Eu vou me propor o exercício de tentar não comer mais no Mc Donald´s - apesar de hoje mesmo eu ter almoçado por lá.

Nanã disse...

Nunca levei muita fé em qq tipo de manifestação partindo do nosso povo, mas enfim... Tô com preguiça agora... pessoalmente a gente discorre sobre o assunto. E o piquenique? Beijos!