quinta-feira, 5 de agosto de 2004

E agora?

Meio da madrugada do dia 03 para 04 de agosto. Acabo de concluir mais uma etapa de trabalhos de faculdade, também de encaixotar mais uma caixa de livros e finalmente me deparo com a crise do papel (?) branco ao olhar para esse blog. E agora?

Não quero falar mais uma vez de mudança, mas fica difícil ao estar com isso na minha cabeça a maior parte do tempo. Posso pensar nas outras coisas que estou fazendo, como lendo a saga do Mochileiro da Galáxia. Pronto, essa é boa.

Sempre ouvi o Ock, velho amigo e vizinho, falar dessa saga - desde moleque ele falava disso - nunca consegui encontrar ou ler o dito cujo. Esse ano, os livros estão sendo reeditados, parece que é devido ao produção cinematográfica da saga, comprei e já li o primeiro (O Guia dos Mochileiros da Galáxia) e estou lendo o segundo (O Restaurante no Fim do Universo).

Já posso concluir que os livros merecem a fama. Ficção científica sem cara de ficção científica (isso pra mim é ótimo), boas tiradas de humor e um pouco de filosófia irônica. Vale a leitura e a compra, pra meu atual momento de vida é perfeito - pois é uma leitura rápida e fácil.

Agora que o branco sumiu, vieram as outras idéias, mas vou guardar na manga pra amanhã ou outros dias. Quem sabe assim consigo evitar futuras "crises do branco"?

5 comentários:

Lol disse...

Gravatar Mochileiros da Galáxia? Nem sabia que isso existia! Depois me empresta aê...

Lua disse...

Ihh, já tô na fila!!!
Estou quase terminando Os Bórgias, é muito bom, e bastante envolvente.
Se precisar de ajuda pra mudança, vc já sabe que estamos a disposição.
Bjocas,
Lua

Fasa disse...

Cara, você pelo menos pode se gabar de ter crise do branco. Pior sou eu eu, que só tenho crise de preto! Maior problema! - A culpa é sempre do rapaz de cor...

disse...

A culpa é sempre do rapaz de cor SIIIMMM!!!!

Ock-Tock disse...

A trilogia do mochileiro é tão obrigatória quanto aprender a Lei de Murphy, rapaz, aproveitemos para tornar-mos ainda mais sábios em relação ao mundo. E quando despedir-se da velha casa, lembre-se de dizer "Adeus e obrigado por todo aquele peixe!" (quando o terceiro volume sair, você vai entender...)