quarta-feira, 18 de agosto de 2004

Contos do 186, cap. II: Ataque surpresa

Acredito que a coisa mais incomum do meu antigo prédio fosse a vizinhança, formada pelo grupo mais heterogêneo do mundo. Um desses era o casal de senhores que moravam no oitavo andar.

Tal casal pouco saía de casa e sempre que fazia alguma aparição mostravam-se muito educados e singelos. Vinham a lembrar até mesmo Seu Amílcar e Dona Arminda (descritos no antigo folhetim do Casseta e Planeta Urgente).

Os boatos começaram a correr não me lembro exatamente quando, mas eles diziam que o apartamento dos nossos personagens de hoje seria a fonte de todas as baratas que viessem a aparecer no prédio.

Quando o boato cresceu a ponto de tornar-se real, a síndica na ocasião (uma senhora com quase 80 anos de idade que andava pelo prédio durante todo o dia) coligada com outros moradores preparou um ataque ao covil dos insetos.

A dita síndica e outra vizinha tocou a campainha do casal de velhinhos e ao senhor abrir a porta, sem que pudesse pensar a dupla em missão empurra para dentro do apartamento uma equipe de detetização para assim realizarem a limpeza.

Alguns dizem que foi um engano vergonhoso. Outros contavam que durante o embate foram mortas e levadas ao corredor do prédio, como em uma vala, mais de cem baratas. Os mesmos contam que a senhora veio agradecer a todos envolvidos, pois se dizia impossibilitada pelo marido de fazer algo contra os insetos e assim esses apenas cresciam em número, fazendo-a dormir completamente coberta para evitar que as criaturinhas caminhassem pelo seu corpo.

Nunca decidi em que versão acreditar. Normalmente escolho a mais engraçada, mas nesse caso a visualização de uma senhora de um metro e meio, com quase 80 anos de idade invadir com um pelotão o apartamento alheio preparada para vencer um combate passível de ser comparado a Normandia, já me basta.

4 comentários:

Fasa disse...

FREEEEEDOOOOMMMMM!!!!

Luanachka disse...

Que mente fértil!! Eu já comecei a imaginar a velhinha com roupa igual a da SWAT, um ixpetáculo!!
E aí vamos no Mike´s amanhã?
Bjocas
p.s. qdo tiver de bobeira dê uma ligada pra gente, afinal Lelê faz falta.

Frank disse...

Baratas...êta bichinhos nojentos!!! Eu realmente precisaria de "velhinhas armadas até os dentes" (não seria o nome de um RPG?) para matar as baratas de casa... tenho nojo só de chegar perto...viadinho, não, fresco mesmo!

Nanã disse...

A Lê volta no finde?!
***
O que vc acha de irmos ao show do BG amanhã?
***
Eu sei que vc não suporta o Puebla, mas faz a maior cara que a gente não vai lá... Que tal sábado?! =p

Besos...