quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Wall-E


Como eu demorei para assistir esse filme. Mas finalmente o vi e digo que é impossível não ser cativado logo nos primeiros dez minutos por esse robô, o último remanescente em sua função, um trabalho sujo, mas que não o deprime.

Wall-E é dirigido e escrito por Andrew Stanton (que também dirigiu Procurando Nemo e escreveu Monstros S.A.). Com esse filme ele consegue mexer com os seus sentimentos, transmite um alerta sério a humanidade (de forma simples e sem ser desencorajadora) e se diverte com várias referências a história do cinema (a começar pela estrutura de Wall.E, que me lembra o E.T.).

O longa mexe com suas emoções por conseguir te envolver com sentimentos de carinho, simpatia, humor (ótimas piadas em um tempo perfeito), um pouco de angustia em alguns momentos e principalmente, são poucos os personagens que passam indiferentes ao público. Andrew Stanton conseguiu que cada um tivesse um papel emocional na trama.

Se você ainda não viu, tenha uma atenção especial aos créditos finais que não podem ser perdidos. Simplesmente genial.

No fim, me identifiquei tanto com esse robô e seu amor sincero e inocente por sua amada que quero uma miniatura para colocar na estante.

Acesse:

6 comentários:

Edu disse...

Esse é um dos filmes mais legais que assisti. Trata de um tema sério de um jeito totalmente diferente.

O robozinho é cativante mesmo, não tem como não gostar.

Gilberto Valadares disse...

Fala rapaz, obrigado pelo comentário...
Gostei bastante do seu blog, muito informativo... :)))
visitarei sempre...
abs

Leticia disse...

Wall-eee!!!

Anônimo disse...

Perninha disse:

Por incrível que pareça, até a BARATA de estimação do Wall.e era "fofinha", na opinião da maioria das mulheres que assistiram...

Leandro Bulkool disse...

Edu, realmente fiquei fã do robozinho. E o último personagem de desenho que me conquistou foi dos Incríveis, o Flecha. rs

Gilberto, seja bem-vindo e retorne sempre.

Evaaaaaaaaaaaaaaaa

Perninha, a Lelê, não concorda com a maioria das mulheres, ela achou a barata totalmente dispensável. rs

digs disse...

Valeu os cometários Lenadro! Um fortíssimo abraço!