segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Máquina do Tempo #004: 1957


Bem-vindos passageiros desta Máquina do Tempo! Separe os sapatos "bicolor", caprichem no gel da cabeleira e estejam prontos para dançar até os ossos cairem. Eu, Leandro Bulkool, e o Ock-Tock, te convidamos a visitar o ano de 1957 e ouvir muito Rock n' Roll de uma época marcada pela inocência. Aproveitem.

Quanto tempo tem esta edição?
Em torno de 43 minutos.

O que eu vou ouvir?
Neste salão vai tocar Chuck Berry, Jerry Lee Lewis, Ray Charles, Johnny Cash, o rei Elvis Presley e outros.

Para curtir on-line é só apertar o play aqui embaixo...


Ou faça download do arquivo:
Em formato .mp3 (128 Kbps) ou em formato .zip (40 Mb).

Não deixe de postar seus comentários, críticas ou sugestões. Queremos ouvir você para poder melhorar. Também podem mandar e-mail sugerindo novos anos, comentando episódios anteriores ou mesmo falando qual música deixamos passar, é só clicar aqui: maquina.podcast@gmail.com

Você também pode assinar o feed no seu iTunes.

Acesse também:
E se você não tiver, pode adquirir agora (sem ligar para 141006):

8 comentários:

Jonhy Rock and Roll disse...

Cara, anos 50, são o que no mundo do rock and roll, eu só senti falta do Bill Halley, mas nossa, músicas assim são do caralho, o verdadeiro rock and roll, sem vertente alguma, simplesmente puro, atitude e felling, imbutidos em um ideologia de liberdade.
Muitos dizem que o Rock morreu nesse década, que o que sobrou é um resquicio de alguma coisa que se acha melhor, mas não concegue atingir o objetivo. Em partes eu concordo.

Fique com os Deuses do rock and roll.

Everton Carvalho disse...

Antes de mesmo de escutar ja vou falar, que fodaaaaaa hahahaha

Guto Chaves disse...

Velhos, vcs estão RÉvolucionando legal!!!! rs! RETRÔ MUSIC SHOW DA MELHOR QUALIDADE!! Ah! Q tal um especial RAULSEIXISTA???

Ike Motta disse...

Pôô, muito bacana caras! Parabéns aê pelo bom gosto!
Grande abraço

Leandro Bulkool disse...

Johnny, pra mim o Rock não morreu. Evoluiu ele quebra os seus próprios paradigmas e por isso ele continua sendo Rock e não Bossa Nova. :D Obrigado pelo comentário.

Tom, espero que tenha curtido. :D

Guto, temos pensado em alguns especiais, valeu por mais esta idéia.

Ike, valeu meu camarada!

Anônimo disse...

Johnny Cash é muito bom. Para mim, é o que tem mais identidade própria.

bjs, Le

Léo Perninha disse...

DEIXEI MEU COMENTÁRIO NO '4 DE COPAS' !!

Alan Correa disse...

hhahaah, o sapato bicolor foi foda, hahaahaah, foi culpa do gmail que repetiu diversas vezes, rindo mt

mt bom, agora eu vo acompnhar =D

abs!