quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Hellboy 2


Eu era um ignorante completo sobre o personagem, nunca tinha lido os quadrinhos (e ainda não li), nem visto o primeiro filme e fui assistir ao segundo só por idéia de um amigo. Então posso considerar que minhas conclusões são bem imparciais.

O que mais chamou minha atenção no filme de Guilherme del Toro (O Labirinto do Fauno) foi a caracterização dos personagens, cenários e elementos. A direção de arte é primorosa, os personagens e cenários fantasiosos são melhores produzidos do que os ambientes "realistas". A fotografia também é ótima, muito apoiada pelos cenários, mas a iluminação é bem legal.

Já não esperava muito de roteiro e atuações, mas fui surpreendido pelo primeiro. Um roteiro bem divertido garante que Hellboy 2: The Golden Army não seja mais um filme pipoca de sessão da tarde. O personagem, que eu não conhecia, é carismático e funciona muito bem para cinema.

Concluindo, esse filme me deixou curioso para ler as histórias em quadrinhos originais e assistir ao primeiro filme, o que fiz logo e garanto que o segundo é bem melhor do que o primeiro.



Acesse:

5 comentários:

Ock-Tock disse...

Eu tenho grande simpatia pelo personagem desde quando li as primeiras histórias dele. Uma leiturazinha bem “aventura sobrenatural de Sessão da Tarde” :-) O primeiro filme não foi, assim, um “Dark Knight” (hahaha), mas foi tão divertido quanto as revistas e caracterizou bem a personalidade do Hellboy. Ainda não vi o segundo, mas dizem que realmente arrebenta. Estou curioso pra ver.

Anônimo disse...

Perninha disse...

Eu particularmente gostei mais do 1º filme.

Não que não tenha gostado do 2°, apenas acho que o primeiro é muito mais "Hellboy" do que o segundo, que achei uma mistura de "Labirinto do Fauno", "MiB" e "X-men 3".

O Hellboy,os quadrinhos, é um cara normal que trabalha como agente secreto, e que POR ACASO tem super-poderes infernais... E isso é bem demonstrado no filme anterior.

Elenunca ficaria atrás de fama e reconhecimento, para depois sentir-se excluído e marginalizado.

Na realidade, ele CAGA pra isso.

Só quer fazer o trabalho dele, e ficar com a mulher que ama. Desejos normais de um cara normal, e sem muitas firúlas ou ambições.


Isso tudo tá lá no primeiro filme...

O que aconteceu foi que o autor liberou o diretor pra fazer o que quisesse com o personagem pro 2º filme, e na minha opinião, isso descaracterizou um pouco o personagem.

Mas o meu personagem preferido ganhou muito mais espaço dessa vez. Abe Sapien, o homem-peixe telepata. E foi isso que me conquistou nessa continuação.

Grande abraço!

Perna.

Renato disse...

O primeiro filme não é ruim, mas a mão do diretor fez a diferença para elevar o segundo filme para um degrau superior.

Síndico disse...

Pois é Perninha, como eu comentei, sou um ignorante sobre o personagem. Só conheço a versão cinematográfica.

Mas até a trama principal do segundo me agradou muito mais do que do primeiro.

Abraços,

1berto disse...

Cara, os dois filmes são muito bons.
O primeiro tem mais a cara do personagem.

Os quadrinhos de Hellboy são como um texto do HP Lovercraft (um pouco mais light e com um tempero pulp / superheróico).

O primeiro tem uma história mais soturna, muito parecida com os quadrinhos. Para quem viu o filme 2, as histórias são, no geral, mais terror (sem ser terro, só lendo para entender).

O segundo é puro universo Deltoriano. Fadas, mundos paralelos, devaneios oníricos, um humor paralelo a ação, sem perder a força dos momentos dramáticos. Gostei dos 2, pq sou fã de Hellboy, de Mignola (o SUPER ilustrador e criador do personagem) e del Toro (um dos caras mais fodas atuando no cinema atualmente).

Pena que a bilheteria não ajude para a criação do terceiro filme.

Abcs para ti figura

Obs: Seu herege, leia Hellboy