quarta-feira, 7 de fevereiro de 2007

Pai de um dia (em casa)

01. Dirige como se estivesse carregando algo altamente explosivo no carro;

02. Entrega sua casa, sua mulher, seus pais e até sua sogra ao filho;

03. Fico observando cada pequeno movimento, muitas vezes sorri feito um bobo, outras tanta chora e em algumas delas se assusta achando que tem algo de errado;

04. Acha que o filho é o bebê mais calmo do mundo, afinal ele dorme tanto e quase não chora. Sorri feito um bobo;

05. Segue todas as instruções como se estivesse com um manual na mão, algumas vezes realmente saca do bolso algumas anotações;

06. Enquanto ela dorme, enche as garrafas d'água;

07. Se desespera quando ele começa a chorar;

08. Enrola o bebê e ele não para de chorar;

09. Troca a fralda e ele não para de chorar;

10. Enrola de novo e ele continua a chorar;

11. Entrega pra mãe amamentá-lo e ele não consegue por estar chorando;

12. Liga para a pediatra às 4h30 da manhã e ela atende com voz de quem já esperava por isso;

13. Ele dorme, o pai não. Fica observando dormindo, com o mesmo sorriso de bobo dado antes;

14. Olha pra mãe também acordada e sorri como um bobo;

15. Antes do novo dia começar, faz uma última checagem se realmente está tudo bem, observa os movimentos dos braços e pernas e se não estiver se movendo coloca o dedo próximo ao nariz para sentir a respiração e sorri feito um bobo aliviado;

16. É a melhor sensação de bobo do mundo;

2 comentários:

Cris disse...

: ) Seu bobo fofo!

[comentário feito originalmente em 10/02/07]

Fasa disse...

Cara... vc é bobo.
Mas é justific1ável...

[comentário feito originalmente em 14/02/07]