terça-feira, 3 de março de 2009

Estamos mais próximos do fim das mídias?


Esta imagem acima eu vi em um comentário no RapaduraCast feito pelo Jurandir Filho. E é isto mesmo que você está vendo. A Fox está fazendo uma versão muito econômica de alguns de seus filmes, embaladas em saco plástico só com uma impressão em offset da capa do longa. Vejo dois lados nesta moeda.

O primeiro é que é uma boa saída na luta contra a pirataria, afinal de contas o custo vai cair tanto a ponto de ser mais barato do que a versão pirata e ainda por cima você tem uma original em mãos. Além é claro de deixar o DVD mais acessível para as classes menos abastadas deste país.

O outro lado que observo é que a mídia vem perdendo o seu valor, ou seja, não se investe mais em versões especiais com embalagens tão bonitas, mesmo as boxes já possuem versões mais baratinhas. Isto é mais um movimento natural? Afinal de contas os novos recursos estão dispensando as mídias.

Por exemplo, de acordo com um amigo (Fasa) e feliz proprietário de um PS3, lá nos Estados Unidos você pode comprar ou alugar um filme, programa de TV ou jogo pela Playstation Store e fazer download para o seu console. Nem preciso falar sobre Apple TV, né?

Próximo passo, com os celulares e conexão 3G, não é impossível existir um serviço em que o usuário compre determinada música e tenha direito de ouvi-la sem precisar ter a cópia do arquivo no seu aparelho, ouvir via streaming. Comprar? Já não existe o Last.fm e o Blip.fm que permitem ouvir de graça? Mas não estou falando disto de novo, estou falando do fim da mídia.

A questão que levanto é, se tudo indica que o futuro é o conteúdo sobre demanda, porque tanto investimento no BlueRay? Por favor, se você souber, me explica? Esta eu ainda não pesquei.

Por fim, já começo a visualizar um momento que a minha coleção de DVD irá para uma caixa e depois será doada. Exatamente como aconteceu com as minhas fitas VHS.

E você, ainda compra DVD ou CD?

Acesse também:
Neste mesmo dia, em outro ano:

5 comentários:

FERNANDO RAPOSO disse...

Grande Leandro,
eu nunca comprei nada que não fosse original. Mesmo sendo mais caro, sei que o produto foi feito de maneira legal e seguindo normas pré-estabelecidas. Sem citar o fato de que estou estimulando a economia formal e mantendo o emprego de muita gente.
O produto pirata não paga impostos, é clandestino pois infringe a lei dos direitos autorais.
Acho ótimo que tenhamos no mercado produtos originais com um preço mais em conta.

Abs!!!

Leandro Bulkool disse...

Fala Fernando,

Eu não estou falando de comprar material pirata e sim de adquirir versões online ou mesmo ir deixando de comprar. Por exemplo, jogos eu passei a comprar direto online lá fora, é muito mais barato e se eu formatar a máquina faço download de novo sem problemas de perder mídia.

Abraços

Tati disse...

Só compro dvd's de filmes que REALMENTE gosto... Cd's deixei de comprar faz anos, mesmo de bandas que gosto...

Leticia disse...

Concordo com as duas colocações: é uma boa ação para tentar conter a pirataria e sim, denota uma desvalorização da mídia em detrimento do mp3 da vida. O que seria a evolução natural, não?

Glauco Paiva disse...

CDs não compro mais. DVDs, só quando o filme é muito phodástico. O último foi Batman Begins. Concordo que caminhamos para o ocaso da midia (doméstica!), mas acho que isso ainda vai demorar. O Blue Ray, por exemplo, ainda vai estar conosco por um tempo,... Mas é fato, acredito, que um número cada vez maior de pessoas (eu, por exemplo) busca conteúdo online em vez de comprar na loja...