terça-feira, 13 de março de 2007

O fabuloso mundo novo

O encerramento do Carlitos me fez ter vontade de registrar o que ando pensando quase todas as vezes que olho o Theo. A próxima geração, essa geração do Theo - vou ser prepotente e chamá-la de "A Era do Theo" - deixou de ver muitas coisas.

Ao pensar que o meu filho nunca irá ouvir o som de um modem se conectando, ele já nasceu na internet banda larga de 8 Mb. Pós "Guerra nas Estrelas", "Matrix" e "Senhor dos Anéis". Ele nunca irá ver "os Trapalhões" originais, e se bobear vai ter a mesma referência que nós temos dos "Três Patetas". Pós-geração MTV, Tv à cabo e "Zap". Vinil? O que é isso? CD será "vintage" e cool. Isso tudo me faz refletir sobre o que virá de novo para ele.

Quando "A Era Theo" estiver com dez anos, a TV Digital será mais do que uma realidade no Brasil, será um hábito, algo natural. A forma de fazer e veicular propaganda será completamente diferente. Web 2.0 existirá apenas para contar a história que houve antes dela, pois já poderão estar desenvolvendo a 3.0.

Celular grande? Nunca mais. Talvez os telefones sejam todos do tamanho do headset bluetooth da Motorola (talvez os maiores). Séries de TV, poderão ser assistidas direto pela Web, na TV Digital. Música, já terá passado a MP3 e teremos um novo formato que pode agregar a facilidade de compartilhamento dos arquivos e um benefício mais direto para o artista, algo como a cada vez que alguém ouvir uma música, ela será registrada e teremos uma lista real das mais ouvidas, valorizando realmente o cache do músico para os Shows. Shows esses que poderão ser assistidos pessoalmente ou de casa, com recurso de seleção de câmera e até mesmo participação por um telão que irá mostrar como o público de casa está assistindo ao Show.

Quando essa era chegar a 18 verões. Os bares, ah! os bares. Serão cada vez mais segmentados. Não tribalizados. Segmentados para cada cliente, todos terão aquilo que desejam no bar. Os produtos estarão mais acessíveis e mais diversificados e a forma de comercialização com o varejo com certeza será diferente. Chega de beber o que todos estão bebendo e essa geração irá beber o que quer beber.

O ser humano. Se metade do que eu desejo e espero da humanidade se concretizar, os vinte e cinco anos "d'A Era Theo" serão comemorados com o fim de todas as guerras. Nós teremos aprendido que a violência não é um recurso e que é melhor viver em harmonia e coexistir do que conquistar e ser conquistado.

Se o mundo melhorar e o ser humano conseguiu evoluir, mais ou menos quando "A Era Theo" estiver com 40 anos, a globalização terá se tornado real e não serão mais necessários vistos para visitar outros países. E como os meios de transportes estarão melhores e mais rápidos, ir a Europa poderá se tornar uma viagem de feriadão (ele vai me dizer: "Vou levar o seu neto para passar o Carnaval em Paris e na volta paramos por aí").

3 comentários:

Ock-Tock disse...

Tenho certeza de que Theo será um grande homem e viverá num mundo tecnologicamente maravilhoso, mas não sou tão esperançoso assim a respeito da humanidade...

[comentário feito originalmente em 13.03.07]

Cris disse...

Muito fofo! Leleio, agora eu fico babando o Theo no meio do trabalho!

beijins

[comentário feito originalmente em 13.03.07]

disse...

Já pensou o que poderemos pensar sobre a era do irmãozinho ou irmãzinha do Theo, quando eles vierem?

Uau!!

beijos

[comentário feito originalmente em 15.03.07]